out 23

IV Concurso de Fotografia – 2014: As Lentes da BIOLOGIA

  O IV Concurso de Fotografias – 2014 é promovido pelo Instituto de Ciências Biológicas – UFPA e é de caráter exclusivamente cultural. É aberto a fotógrafos amadores (alunos, docentes, técnicos) vinculados a cursos de Graduação e Pós-Graduação em áreas de Ciências Biológicas de Instituições de Ensino Superior.

   O tema “AS LENTES DA BIOLOGIA” busca retratar o registro de imagens do mundo macro- e microscópico, encontradas quando ampliamos nosso olhar com o uso de lentes, buscando a captura de fotos que exprimam a maneira como o autor enxerga a BIOLOGIA ao seu redor.

 

Important!

Para saber mais, acesse o edital → CLIQUE AQUI

ago 06

I Encontro de Biologia da UFPA

I Encontro de Biologia da UFPA

Biologia: Ciência, Tecnologia e Sociedade

02 a 06 de setembro de 2014

Compartilhando o maior potecial em pesquisa, ensino e extensão da área biológica na Amazônia.

Para acesso a página, clique aqui.

jan 20

Info: O Cronograma de Matrícula para alunos de Biologia já está disponível.

Abaixo está disponível o Cronograma de Matrícula do curso de Biologia (Licenciatura e Bacharelado) da UFPA. As informações também são de utilidade para os Calouros 2014.

Cronograma

nov 25

I Encontro Científico do ICB

Nos dias 29 de Outubro a 01 de Novembro, ocorreu no instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Pará, campus 01, o primeiro Encontro Científico do ICB (ECICB).

IECICB final2_1O evento foi organizado pelo atual diretor da Faculdade de Biologia da UFPA e reuniu todos os programas de Pós-Graduação do ICB, que apresentaram um conjunto de Conferências inéditas de seus pesquisadores de manhã e a tarde no auditório do prédio de ensino Manuel Ayres, localizado no próprio instituto. O evento integrou os programas entre si, com os cursos de Graduação da UFPA e com outras instituições de Ensino Superior em nossa região. Em paralelo as palestras, no corredor de ligação do prédio antigo com o prédio de ensino do ICB, ocorria a exposição de fotos do concurso de Fotografias com o tema: “Qual é a sua Biologia?”.

 

III Concurso de fotografia: Clique Aqui

Programação: Clique Aqui

nov 21

III Concurso de Fotografias do ICB

O Concurso de Fotografia deste ano teve como tema: “Qual é a sua Biologia?”. O concurso teve como objetivo fazer com que o autor mostrasse, por meio das fotos, como enxerga a biologia ao seu redor, através do registro de imagens do mundo macroscópico ou microscópico, colocando em destaque os detalhes e cores que podem ser encontrados quando o olhar é ampliado com o uso de lentes. O evento foi destinado a estudantes, funcionários e professores ligados ao instituto. O concurso recebeu 100 fotos, aproximadamente sendo que 23, apenas foram selecionadas para exposição no evento e que você pode conferir na apresentação abaixo. Como conta o diretor da Faculdade de Biologia, professor Edmar Costa, devido a elevada qualidade das fotos apresentadas este ano, a organização da premiação permitiu que mais de um trabalho fosse selecionado de cada fotógrafo. “Acho que os objetivos, tanto do Encontro Científico, como do Concurso de Fotografias, foram plenamente atendidos, o que nos incentiva a continuar com a realização deste tipo de evento de forma regular, unindo arte visual à divulgação científica de alto nível no ICB, um dos Institutos com maior produção científica em toda a Universidade”, afirma o professor.

O autor do primeiro lugar do concurso, César Augusto Favacho, recebeu um notebook como prêmio. Os autores das cinco melhores fotos seguintes, na ordem de classificação estabelecida pela banca julgadora e o vencedor da votação popular, receberam certificados de menção honrosa.

Imagem1 - Copia

“O estilo louva-a-deus” – Foto vencedora do III Concurso de Fotografias do ICB

 

Os vencedores das colocações seguintes foram Marco André de Araújo Moraes, com a foto “Flor do jardim após chuva das duas da tarde”; José Artur da Costa Castilho, com a foto “Círculo de Energia”; Gleomar Maschio, com as fotos “Serpente Siphlophiscompressus sobre a vegetação”, “Parasitóide com sua presa” e “Osteocephalussp sobre vegetação”; e César Augusto Favacho, com a fotografia “Libélula”.

hgng

 “Libélula” – Foto do Vencedor do Concurso

 

Confira na galeria as fotos selecionadas do III Concurso de Fotografias do ICB.

Clique na imagem para passar

jan 12

Concurso de Fotos da Faculdade de Biologia premia trabalhos variados

“Houve uma preocupação de todos os participantes em registrar dos menores insetos, passando por grandes vegetais até chegar aos seres humanos. Foi ótimo!” É assim que o estudante de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Pará (UFPA), João Roberto Soares, avalia a exposição do II Concurso de Fotos da Faculdade de Biologia da UFPA.


Este ano, o concurso tinha como tema “Hábitos e Habitats” e João, que recebeu uma Menção Honrosa pelo seu trabalho “No vaso”, resolveu retratar o seu próprio dia-a-dia. “Eu, sentado no vaso, cumprindo um hábito diário, dentro do meu habitat. Ela não foi proposital. Eu estava ali, relaxando e cantando, e pedi para um amigo meu ajudar a registrar o momento. Não gostei muito da foto, mas nunca apaguei. Guardei. E quando li o tema do concurso, veio aquele insight: ‘é aquela foto que eu vou usar’”, explica o estudante.
O estudante conta que nem pretendia participar do concurso, mas quando viu o tema resolveu utilizar a foto guardada. Ainda segundo João, a sua relação com a fotografia existe por causa de seu trabalho com Design, mas essa foto especificamente foi tirada de forma amadora. “O concurso foi excelente! Porque incentivou todos a participarem de uma maneira livre, sem aquele peso de um concurso profissional. Eu sei que os alunos da Faculdade de Biologia costumam utilizar bastante a fotografia em seu trabalho, então, ao meu ver, foi um ótimo incentivo para tornar essa atividade mais divertida no dia a dia”.
Foto de ribeirinhos é a grande vencedora – A estudante da Faculdade de Artes Visuais da UFPA, Evna Moura, foi a vencedora do primeiro lugar do Concurso. A foto, tirada em abril deste ano, na ilha de Cotijuba, em Belém, procura retratar um pouco da vida das crianças ribeirinhas que lá vivem.
“Esta pequena pesquisa fotográfica combina investigação e intervenção marginal/ribeirinha. Nela o ambiente natural em seus aspectos físicos e sócio-culturais é tomado como fonte direta registros visuais. Nestes achados existe uma preocupação constante em respeitar e valorizar os sentidos que crianças ribeirinhas dão às coisas e suas vidas. Sua relação intimista com a água e a mata amazônica, por exemplo, destacando aspectos do ambiente físico e social”, explica Evna.
Segundo Evna, o registro também foi uma conseqüência da vivência que teve com as comunidades ribeirinhas de Cotijuba, percebendo assim a maneira como sua vida se entrelaça com a natureza. “Pude perceber a simplicidade daquelas crianças que, pra serem felizes, bastava um grande pedaço de argila branca e uma natureza abençoada”.
Como prêmio, Evna ganhou a quantia de R$ 300,00 e mais uma câmera fotográfica de 14 megapixels. O segundo lugar, atribuído ao estudante Luis Fernando Teixeira Nascimento, com o trabalho “Beleza e cores”, também ganhou uma câmera de 14 megapixels. Ele também recebeu uma Menção Honrosa pela fotografia “Cuidando da Natureza”.
O terceiro lugar no concurso foi para a fotografia intitulada “Maior que a boca”, do também estudante Fernando Carvalho Filho. Além desses, outros três trabalhos foram agraciados com Menções Honrosas: um pelo voto popular, chamado “Carência” e produzido pela estudante Camila Inagaki; “Resistência da natureza”, da estudante Angélica Figueiredo; e outro trabalho “sem título” do também estudante Wander Sacramento da Silva.
Número de trabalhos inscritos superou o do ano passado – A exposição das 40 fotos que compuseram o II Concurso de Fotografias da Faculdade de Biologia aconteceu dos dias 29/11 a 02/12, no próprio Instituto de Ciências Biológicas. A exposição foi feita em formato de fotovaral e, de acordo com o coordenador da Faculdade, professor Edmar Costa, o evento este ano tomou proporções maiores que no ano passado.
“Houve participação mais abrangente da comunidade universitária da UFPA, por termos permitido a participação de alunos, professores e funcionários de todos os campi. Também no número de inscritos houve aumento (53 inscritos), que resultaram em quase 150 trabalhos”, explica o professor, que acredita que no ano que vem o concurso será ainda maior. “Em resumo, tomamos novo fôlego para continuar acreditando em iniciativas deste tipo no curso de Biologia, o que nos faz acreditar em vida longa para o Concurso de Fotografias da Faculdade de Biologia. Que venha o próximo ano!”

Confira na galeria as fotos selecionadas do II Concurso de Fotografias do ICB.


Clique na imagem para passar

Texto: Dilermando Gadelha – Assessoria de Comunicação da UFPA

jan 12

Novo Logotipo Faculdade de Biologia

A Direção da Faculdade de Ciências Biológicas informa que de um total de 12 inscrições, em sua grande parte com material de excelente qualidade, originalidade e criatividade, escolheu de forma unânime o trabalho inscrito pelo estudante do curso de Farmácia LIVALDO COSTA E SILVA como o vencedor do presente certame.
Como determinantes para a escolha, além da análise comparativa com os demais trabalhos inscritos, levou-se em consideração a originalidade, a alusão a temas biológicos, além de evidente incorporação de elementos regionais que identificam nossa cidade e o estado do Pará.

jan 12

Entrevista com Prof. Edmar Costa

Ao que o senhor atribui essa nota de cinco estrelas do curso de Ciências Biológicas?

Resposta: Credito a obtenção do selo ao crescimento do curso como um todo. Nos itens sob avaliação destaco a formação acadêmica do corpo docente, resultado da franca expansão da pós-graduação nos últimos anos, em diferentes áreas, o que faz com que mais todos os docentes em atividade no curso possuam pós-graduação stricto sensu. Destes, a esmagadora maioria é de doutores, formados aqui na Região ou que vieram de outras IES trabalhar em áreas de forte apelo na região.
Também como conseqüência desta qualidade de formação, outro ponto destacado na avaliação do Guia é a capacidade de captação de recursos, com muitos projetos aprovados por docentes do curso em Chamadas de agências de fomento regionais e nacionais, principalmente na área de pesquisa, mas também com projetos de extensão e ensino, que têm crescimento mais modesto, porém animador.
No item referente aos alunos, chamo atenção para dois pontos: em primeiro lugar, o grande número de alunos agraciados com bolsas, tanto de iniciação científica quanto de extensão e de ensino. Em segundo lugar, o fato de que a Faculdade permite que o aluno seja orientado em estágios voluntários, estágios rotatórios e estágios supervisionados não somente por professores do próprio Instituto, mas também por pesquisadores e professores colaboradores de instituições parceiras, tais como MPEG, Embrapa, Instituto Evandro Chagas, UFRA, etc.
No campo do ensino, os alunos da licenciatura têm a oportunidade de desenvolver os objetos de conhecimento do eixo pedagógico na escola de aplicação da UFPA, e também em diversas escolas da rede pública de Belém, sendo orientados por professores da Faculdade, tanto em momentos presenciais na Faculdade como nas próprias escolas.

E qual a importância desse selo para o curso, tanto a curto quanto a longo prazo?

Resposta: Apesar de não ter a mesma importância da avaliação do MEC (leia-se SINAES/ENADE), o Guia do Estudante têm reconhecimento nacional e já existe há muito tempo, representando para o público em geral um parâmetro a ser consultado no caso de escolhas para o futuro dos estudantes do ensino médio. Se ninguém questiona as estrelas obtidas por um curso da USP, por que razão haveriam de questionar quando um curso de uma Instituição de fora do cone-sul maravilha obtém a mesma distinção?
Portanto, é para o momento uma boa vitrine para o curso e para a Instituição, possibilitando no futuro próximo que os olhares se voltem com mais carinho para as propostas da Faculdade e do Instituto junto à administração superior da UFPA e às agências de fomento.

Fale-me um pouco sobre a história do curso.

Resposta: O curso de Ciências Biológicas tem seu início completamente interligado ao esforço pessoal de um professor que é considerado no ICB uma unanimidade, o professor Manuel Aires, fundador do Instituto de Ciências Biológicas no início da década de 1970. Muitos vieram depois para ajudar no carregamento do fardo, mas gostaria de destacar a Direção da Faculdade na gestão da Professora Maria Lúcia Harada (atual diretora de ensino da PROEG), responsável pela mais recente reformulação do nosso projeto pedagógico, resultando em uma proposta inovadora e original, que já existe há dez anos, e, embora já demandando alguma reformulação, continua sendo um ponto forte do curso.

Quais são os projetos para o futuro e as principais conquistas dos últimos anos?

Resposta: O Curso precisa alavancar a discussão sobre a reformulação do seu projeto pedagógico, incluindo aí não só o aspecto relacionado aos conteúdos, mas também adequá-lo às diretrizes curriculares nacionais e à LDB.
É necessário ainda que cresçamos em relação a projetos de extensão, a fim de cumprir um dia a resolução que prevê um percentual mínimo de atividades de extensão a todos os alunos do curso.
Os projetos de ensino, tão importantes para os alunos da Licenciatura, ainda são incipientes, mas há um corpo docente que se instala na Faculdade e que irá, com certeza, continuar na direção de criar mais espaços para pesquisa na área do ensino.
Em relação à estrutura do curso, apesar dos avanços recentes com a mudança para uma área mais confortável e reformada e de termos conseguido aparelhar a Faculdade com mais equipamentos e materiais de consumo, há ainda que se investir na melhor formação do corpo técnico, a fim de dar aos docentes e discentes um atendimento mais eficiente.

Vi que os cursos receberão destaque no Guia do Estudante 2011, como será esse destaque?
A publicação é muito aguardada, principalmente no meio acadêmico, para se conferir o resultado do processo avaliativo, mas principalmente pelo público egresso do ensino médio e que busca referências de qualidade para a escolha do curso superior. Na verdade, a publicação gera, depois das avaliações, um ranking tanto de escolas privadas como públicas, abrangendo mais de 200 instituições analisadas. Está previsto seu lançamento para o início do mês de outubro.
Além da publicação, há uma cerimônia para entrega de diplomas e premiações em São Paulo, em novembro próximo, para os cursos que conseguiram o selo de cinco estrelas. No entanto, dentro das escolas que conseguiram o selo, há ainda uma seleção para a escolha das que irão para a cerimônia.

Como foi o processo de avaliação, representantes do Guia vieram até aqui conhecer o funcionamento das faculdades?

Resposta: O processo ocorre através de formulários que são enviados aos coordenadores do curso, para que preencham com as informações de sua faculdade (criação do curso, número de alunos, número de professores, formação de professores, projetos aprovados, bolsas, projetos de estágio, enfim, toda a informação necessária para a criação do ranking). Estes dados são provavelmente cruzados com um banco de dados oficial. Depois da fase de preenchimento destes formulários eletrônicos, professores consultores são convidados a avaliar a informação prestada pelos cursos. Não tenho acesso ao número de consultores que avaliam cada curso. É destes cruzamentos que resulta, em análise comparativa,  o número de estrelas que cada curso oferece.

No total, são quantos alunos matriculados no curso?

Resposta: Sugiro que leias uma matéria que publiquei em um blog que mantenho (menos atualizado do que gostaria) aqui na Faculdade:

set 30

Biologia é nota 5 no “Guia de Estudantes” da Editora Abril

Temos o prazer de comunicá-los(as) que o curso de Biologia da Universidade Federal do Pará foi estrelado com CINCO ESTRELAS na avaliação de cursos superiores realizada pelo Guia do Estudante (GE) e constará da publicação GE Profissões Vestibular 2012, que passa a circular nas bancas a partir do dia 6 de outubro.